Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Família Pizzorno 2016-11-14-11-26-45

Mais um dia de degustações. E neste dia começamos pela bodega familiar Pizzorno, na região de Canelones cerca de 25 minutos ao norte de Montevideo.

O nosso amigo e motorista da Senderos Juan Carlos passou nos pegar no hotel e partimos, neste dia foram duas vinícolas, a Pizzorno e a Bodega Bouza com almoço nesta última. (Próximo post).

Fomos surpreendidos quando nos disseram que o dono da bodega e seu filho iriam nos guiar, hoje em dia uma recepção pelos proprietários é bem difícil e realmente estavam a nossa espera o Sr Carlos Pizzorno e seu filho Francisco Pizzorno.

Com um atendimento mais atencioso e voltado não só para o lado comercial mas sim de realmente fazer com que os visitante entendam o espírito e a tradição trazidas à várias gerações e convertidas em um belo trabalho com vinhos surpreendentes e agradáveis, resultado destes 106 anos de dedicação e forte trabalho. Percorremos a pequena bodega e suas dependências. A Pizzorno possui 20 hectares onde se plantam as variedades de Tannat, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Petit Verdot, Merlot, Pinot Noir, Malbec entre outras.

Por mais familiar que seja, sua produção segue padrões de qualidade bem controlados, ali grandes tanques de concreto revestidos com epóxi, além de tanques de inox fazem parte do processo de vinificação, além de contarem com uma cave um pouco mais abaixo do solo para guarda, onde são colocados em barricas francesas e americanas, ali também é produzido espumante seguindo o método tradicional (Champenoise).

Posteriormente fomos levados a sala de degustação e apresentação de cada vinho provado.

Degustação:

2016-11-14-12-43-24Iniciamos com o espumante Pizzorno Espumoso Classico, elaborado com a uva Chardonnay e uma pequena parte de Sauvignon Blanc, inicia-se no mês de Fevereiro, em Maio é feita a segunda fermentação pelo método tradicional e ali permanecem por no mínimo 7 meses em contato com as borras na garrafa passando pelo processo de “remuage” e em novembro termina-se o processo de elaboração do espumante que traz boa acidez, estrutura e equilíbrio com perlage fina elegante e persistente.

 

Dom Próspero Sauvignon Blanc 2016, graduação alcoólica de 13%, aromas intensos cítricos e de frutas tropicais, lembrando pêssegos e laranja, bom equilíbrio e acidez. Sugestão consumir com peixes, saladas.

Terceiro da sequência na Pizzorno, Dom Próspero Tannat Maceración Carbónica 2016.

Mas o que é maceração carbônica, vamos lá, 1º temos que entender o que é maceração: Resumidamente é um procedimento realizado para extração da cor que se encontra nas cascas de uvas tintas, e trata-se apenas de manter o suco (mosto) em fermentação em contato com as cascas durante 5 a 10 dias, sempre em constante movimentação, evitando que o bagaço resseque e ajudando a extrair mais os compostos de cor e os taninos presentes na uva.

Maceração Carbônica é um processo um pouco mais complexo, no qual as uvas são acondicionadas em um tanque antes de serem desengaçadas, mantendo a integridade do fruto. O tanque então é saturado com gás carbônico e pressurizado com 1,2 atm. Este 2016-11-14-12-12-27ambiente favorece uma fermentação interna da uva, produzindo uma pequena quantidade de álcool e liberando enzimas que desencadeiam um processo de lise (desintegração ou dissolução de elementos orgânicos) das paredes do fruto. Isto resulta em um mosto rico em compostos aromáticos de frutas vermelhas e uma coloração brilhante e intensa.
Voltando ao vinho em questão, 13% teor alcoólico, aromas intensos de frutos vermelhos bem maduros, na boca é muito equilibrado com estrutura harmoniosa e suaves, o que o torna um Tannat bem diferente dos tradicionais elaborados pelo método convencional de produção.

Passamos então ao Pizzorno Select Blend Reserva 2013, uvas provenientes de parcelas2016-11-14-12-23-24
selecionadas de Tannat, Cabernet Sauvignon e Merlot, com vinificação tradicional de cada variedade, envelhecimento de 12 meses em carvalho francês, posteriormente faz-se o corte (mistura) e voltam por mais 6 meses para a barrica e posteriormente mais 12 meses em garrafa.

De cor bem vibrantes e aromas complexos, misturam os aroma de frutos maduros e de madeira, bom corpo com taninos bem integrados e redondos, e final longo poderia ser harmonizado com carnes de caça, massa com molho vermelhos.

 

2016-11-14-12-18-45E por fim nossa degustação terminou com o Pizzorno Tannat Reserva 2013, 13,5% teor alcoólico    cujas uvas são colhidas a mão da área de maior expressão e qualidade do vinhedo, maceração a frio durante 3 dias a 13ºC (isso permite a obtenção de vinhos mais aromáticos), fermentação em temperatura controlada, maceração pós fermentativa por mais 21 dias (extrair o máximo de taninos que a uva tem a oferecer), envelhecimento de 12 meses em barrica de carvalho americano e mais 12 meses em garrafa. Harmonização com carnes assadas e queijos fortes.

E assim terminamos nosso tour pela Bodega Pizzorno, pode-se comprar os vinhos em sua lojinha, preços estão legais.

E ficamos por aqui com mais este post/relato de viagem, espero que tenham gostado e até o próximo post. Abraços Ródney.

2016-11-14-11-26-09

 

Site: http://www.pizzornowines.com/

Instagram: http://www.instagram.com/pizzornowines/

Blog: http://pizzornowineexperience.com/blog/

 

Facebook: https://www.facebook.com/pizzorno.family.estates?fref=ts

Anúncios